Informações

Consulado Geral de Angola em Lisboa, Em Acção Social

O Consulado Geral de Angola em Lisboa deu início nos dias 13 e 14 do mês de Março um programa de caracter social que se consubstanciou na entrega de donativos aos parceiros sociais, visando atingir extractos mais carenciada da comunidade angolana residente de bens como vestuários, calçados, brinquedos e outros artigos essenciais ao bem-estar social dos comunitários.

A acção liderada pelo Cônsul Geral de Angola, o Embaixador Narciso do Espírito Santos Júnior contemplou nesta fase do programa, os comunitários residentes no Conselho de Almada, representada pela Associação da Comunidade Angolana de Almada (ACAA).

O Presidente da ACAA, o Sr. Arsénio Neto fez as honras da casa e perante os seus co-regionários, recepcionou do Cônsul Geral o donativo que deverá atenuar a carência manifestada pelos comunitários daquela região na margem Sul.

No dia 14 a vez coube aos comunitários da linha de Sintra e o acto simbólico contou com a presença do Pastor Américo Marques, do Conselho de Sintra, que igualmente, perante os seus seguidores honrou a presença do Cônsul Geral na recepção do donativo designado para a comunidade naquela jurisdição.

Refira-se que os produtos doados nomeadamente vestuários novos e usados, calçados brinquedos, livros e outros artigos são resultado da iniciativa de um grupo de cidadãos angolanos e portugueses que mantêm-se no anonimato e pretendeu desta forma minimizar as dificuldades das famílias angolanas manifestadas neste momento de pandemias, um pouco por todo Portugal.

A jornada de campo do Cônsul Geral, não passou despercebida ao Presidente da Junta de Freguesia de Laranjeiros e Feijó, o Dr. Luís Palma, que honrou o acto com a sua presença tendo na ocasião manifestado a sua satisfação com o gesto e realçou o bem e a oportunidade que os produtos doados fariam às comunidades carenciadas. Por seu turno, o Embaixador Narciso do Espirito Santo Júnior destacou a importância do gesto dos actores anónimos que viram no Consulado Geral de Angola em Lisboa, o interlocutor válido para interceder a favor das famílias angolanas de maior carência em Portugal.

O Chefe da Missão Consular de Lisboa, referiu igualmente, sobre o momento particular que atravessamos de combate a pandemia e “este gesto serve de catalisador no nobre propósito de levarmos o conforto necessário e desejado às famílias mais necessitadas”.

DIA 13 – ASSOCIAÇÃO DA COMUNIDADE ANGOLANA DE ALMADA (ACAA)

DIA 14 – COMUNIDADE CRISTÃ EVANGÉLICA ADONAI (CCEA)